(des)figurando minha personalidade

Posted domingo, 14 de agosto de 2011 by Boneca Pensante



   Eu quero. Eu não quero mais. Eu quis. E já não sei mais é de nada! Confuso mesmo é o sentimento de uma mulher. Talvez seja por isso que os homens não conseguem nos entender. A culpa é nossa? Talvez. Ou será que a culpa é deles? Talvez. Só digo uma coisa: se fosse dizer aonde está a alma feminina em uma equação matemática, eu com certeza diria que é na "incógnita". Isso é fato!
   Pode parecer clichê, mas as pessoas do sexo masculino tem razão quando falam que as mulheres nunca sabem o que querem. A verdade é que nós nunca estamos satisfeitas com nada. Se temos um par de sandálias preto e outro branco, na primeira oportunidade que tivermos compraremos um vermelho, que é pra quebrar a monotonia. E é assim que levamos toda a nossa vida. É assim que traçamos nossos caminhos e escrevemos a nossa história. Um dia eu quero comer o maior hamburguer que existir, no dia seguinte encho o prato de salada, que é pra compensar o escorregão de ontem.
   Hoje eu me sinto decididamente confusa! Além do grande potencial feminino de complicar tudo, ainda tem os homens para terminar o serviço. Incrível o dom que eles tem de bagunçar nossa cabeça e fazer de puros sentimentos, enormes feridas. O fato de eu não funcionar sob pressão me faz não encontrar coragem justamente nas situações que eu mais preciso ter. E é aí que eu acabo por escadalizar meus pensamentos, que por sua vez, vão de Mercúrio à Plutão, sem sentido figurado.






   Quisera eu poder acordar com ao menos uma certeza. Mas, na realidade, todas as manhãs, ao abrir os olhos, só as perguntas aparecem na minha frente, como se fossem um manuscrito, cujo autor é o meu inconsciente. E ao decorrer do dia, as dúvidas me rondam sem mudar de cor, grafia e formação. São todas iguais às que só eu tive a (des)honra de visualizar! Quando chega o fim da noite, eu pareço ter todas as respostas, pareço estar mais decidida do que nunca: "amanhã farei isso"...e TCHARAAN: nada muda.






   Quer saber? O melhor que eu faço é deixar pra lá. Já dizia o samba, "vida leva eu". Vou fazer o que for conviniente à mim. Tomarei as minhas decisões. E mais: vou sorrir! Essa é a minha válvula de escape, minha saída de emergência. Se sorriso é o melhor remédio, sorrirei então, com toda vontade do mundo.

1 comentários:

  1. julianamello

    Vamos rir que a vida é complicada demais pra todo o resto! Ficou lindo o texto Su! =*

Postar um comentário